5 dicas do YouTube para você se tornar um criador de conteúdo na plataforma

Produzir conteúdo para o YouTube é uma tarefa que demanda tempo e dedicação, mas conhecendo detalhes sobre a plataforma é possível se destacar e engajar ainda mais sua audiência. Além de saber como falar com sua comunidade, entender as políticas e as ferramentas disponíveis no YouTube também são ações importantes para desenvolver um canal. Em muitos casos, a atividade pode até se tornar uma profissão.

Para quem está começando na plataforma ou já está há mais tempo produzindo conteúdo, explicar algumas das dúvidas mais comuns pode ajudar a tirar melhor proveito das ferramentas e recursos e desenvolver vídeos mais autênticos.

1. Existe dia e horário da semana ideal para publicar vídeos?

Geralmente, sim, mas é algo específico de cada canal e não uma regra geral. Por isso, é preciso conhecer sua audiência, analisando dados a partir da ferramenta Analytics, disponível para todos os canais. Sua comunidade pode ter alguns padrões definidos de consumo do conteúdo, como um grande número de seguidores que trabalham e acessam a plataforma apenas fora do horário de expediente, e isso pode determinar a escolha do melhor momento para publicar um vídeo. Para chegar a esse equilíbrio é preciso testar dias e horários para suas publicações e acompanhar sempre o desempenho do seu canal.

2. Como estruturar a ideia para começar um canal?

Para essa resposta, pedimos ajuda de Iberê Thenório, cocriador do canal Manual do Mundo, que começou no YouTube há 12 anos e hoje possui mais de 13 milhões de seguidores: “Uma coisa que sempre falo para quem está começando no YouTube é que precisa ter um planejamento de médio prazo. Para isso, sugiro um exercício que é o seguinte: Imagine que você tem que publicar um vídeo por semana, pois é a periodicidade mínima para um canal acontecer. Durante um ano, você teria que publicar 52 videos. Será que você consegue fazer uma lista de todos esses vídeos? A maioria das pessoas tem dificuldade de formular essa lista, pois não pensou muito no formato que o canal vai ter, se vai dar conta de fazer tantos vídeos e como vai se manter a longo prazo. Uma vez que você conseguir fazer essa lista, significa que está minimamente pronto para um canal”.

3. Qualquer canal pode monetizar no YouTube?

Para ter acesso ao recurso de monetização, o administrador do canal deve primeiro ativar essa opção e atender aos requisitos de qualificação do Programa de Parcerias do YouTube (YPP) – o que não significa que anúncios serão exibidos automaticamente. Antes disso, o conteúdo passará por um processo padrão, que inclui análises automáticas ou manuais. Além disso, é preciso estar em conformidade com as diretrizes de conteúdo adequado para publicidade para gerar receita com anúncios em vídeos.

4. Como é calculado o pagamento por vídeos no YouTube?

A receita de publicidade é gerada quando as pessoas assistem a anúncios exibidos em vídeos. O valor ganho com anúncios é compartilhado entre o YouTube e o criador, permitindo que ele gere receita diretamente a partir de seu conteúdo. Além disso, a plataforma também possui diversos recursos de monetização alternativa, como o Super Chat e Super Stickers, que permitem aos espectadores comprar mensagens de chat que se destacam e, em alguns casos, fixá-las no topo do feed de chat. Aqui, estão as maneiras de ganhar dinheiro no Programa de Parcerias do YouTube. Lembrando que fica a critério do dono do canal ativar ou desativar essas ferramentas, após ter sido aprovado para fazer parte do Programa de Parcerias do YouTube.

5. Usar o recurso de Lives pode derrubar minha audiência?

Não, realizar lives pode trazer uma experiência diferente. Mas é importante entender sua audiência e o que ela procura no seu canal. Por exemplo, se você costuma abordar futebol e fizer uma live sobre política, é possível que o conteúdo não agrade seus seguidores por não ter relação direta com sua temática. Criadores que apostaram nesse formato e realizaram uma transmissão ao vivo com abordagem similar às suas produções viram uma melhora de 40% no tempo assistido e um aumento no engajamento com sua comunidade.

 

Fonte: Diário do Nordeste

Share

You may also like...

Deixe uma resposta